terça-feira, 29 de setembro de 2009

REAL - PENALVA DO CASTELO


Em Real freguesia do Concelho de Penalva do Castelo apoio o amigo Pedro Pina

para rir (ou talvez não)

Listas de espera na Saúde: Hospital de Viseu chama Infante Dom Henrique para consulta

O Hospital de Viseu chamou ontem à tarde “o senhor Infante Dom Henrique” para uma consulta que tinha sido pedida em Março de 1440.
À terceira chamada, como o Infante não apareceu, a enfermeira chamou “o senhor João Gonçalves Zarco”, escudeiro do Infante que também pediu para ser visto pelo doutor quando acompanhou o Infante ao Hospital para marcar a consulta.
Entretanto, o Imprensa Falsa sabe que o Centro de Saúde de Sines está a tentar contactar “o senhor Vasco da Gama” para uma cirurgia às cataratas que o navegador pediu antes de partir para a Índia.
Publicado por Imprensa Falsa

Vigaristas é que não!

Acabada uma campanha, este blogue entra numa outra, a campanha eleitoral para as autárquicas. Apoiarei vários candidatos em vários Concelhos - gente que conheço e em quem confio, de terras que me são de alguma forma próximas. Apoiarei, em grande parte, independentemente do partido, porque nas autárquicas a importância da ideologia é limitada.
A corrupção, o clientelismo, o nepotismo corroem todas as formas de exercício de poder e nunca, mas nunca, dão bom resultado, nunca, mas nunca - mesmo quando se diz "rouba mas faz", ou a "cidade até está bonita" -, contribuem para o bem da polis e dos cidadãos. Portanto, factor absoluto de exclusão para o meu apoio é a desonestidade: vigaristas não!

Ninguém ganha ou perde eleições com o apoio deste blogue caseiro, mas mesmo assim e de qualquer das formas já sabem: aqui não se apoiam patifes, tratantes, velhacos ou meliantes.
retirado daqui www.peliteiro.com/ e faço destas palavras as minhas palavras

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Breves notas sobre os resultados eleitorais (mais ciência política)


1. Portugal tem poucos partidos, não tem?
2. Estiveram mais pessoas no concerto dos Xutos do que a votar em onze dos dezasseis partidos.
3. Qual concerto dos Xutos… estiveram mais pessoas na fila dos Pastéis de Belém do que a votar em onze dos dezasseis partidos.
4. Não sou grande coisa em contas, mas o PS mais o CDS dá-me maioria absoluta.
5. O MEP ficava à frente do PSD se houvesse mais uma semana de campanha.
6. As mulheres dos comunistas foram dormir para casa das irmãs.
7. Melõezinhos mesmo bons, madurinhos, esta semana e a próxima (e a outra) no sítio do costume, na sede do Bloco de Esquerda.
8. Faltaram três câmaras pereiras para o PPM chegar aos quinze mil votos.


A sexta força política são os votos brancos. A sétima são os nulos. Depois está o MRPP, MEP, PND, MMS, etc..


O Partido Socialista, sem maioria absoluta, tem de governar às mijinhas.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Explicando o voto ao meu filho Dinis

Hoje ao pequeno almoço, o meu filho Dinis de oito anos, perguntava-me o que é que os vários Partidos defendem para Portugal e como é que ele poderia decidir-se por um.

Foi fácil explicar-lhe o que defendia a extrema esquerda do Bloco quando lhe expliquei que teria de me passar a pagar parte da mesada, pelo facto de ter um telemóvel ou usar o PC lá de casa. Sobre a CDU, expliquei-lhe que a Playstation não era dele e dos irmãos, mas sim pertença colectiva de todos os meninos da rua e agora tinham de a partilhar.

Sobre o PS, foi simples pois disse-lhe que ele poderia continuar a receber mesada quer tivesse boas ou más notas e que nunca seria castigado por faltar ás aulas. Disse-lhe também que no dia em que ele rachasse a cabeça do António, o irmão mais novo, eu estaria era preocupado com as razões pelas quais ele atirou a pedra e não ligaria muito à cabeça rachada do António. Ele achou estranho, e eu, confesso, não lhe consegui explicar o sentido diste disparate.

Sobre o PSD não consegui dizer absolutamente nada. Não consegui lembrar-me de alguma coisa que defendessem. Falei-lhe vagamente da oposição ao TGV e apesar de um bom exercício recordatório não chegamos a mais nenhum exemplo.

Sobre o CDS expliquei-lhe que era o programa mais difícil de todos. Difícil porque era o único que o obrigava a estudar, a ir ás aulas, a obedecer à professora. O CDS obrigava-o a trabalhar. Era o único que defendia que se ele fizesse uma asneira, se rachasse a cabeça dos irmãos, seria posto de castigo. Era o único que lhe permitia receber um aumento de mesada no final do ano, se tivesse boas notas e que ninguém lhe confiscava ou taxava o telemóvel ou a playstation. Expliquei-lhe também que como eles são 3 irmãos, o Pai ganharia mais já que tinha de entregar menos $$ ao estado.

Curiosamente o Dinis preferiu a ultima opção mesmo sabendo que era aquela que lhe daria mais trabalho e terminou com uma frase deliciosa: se eu estudar e tiver boas notas acha que consigo comprar uma bicicleta nova?

adaptado do 31 da Armada

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

DIA 27 É DIA DE VOTAR CDS/PP


Mais do que a escolha de um programa, sempre alterado pelas circunstâncias, o voto é um sinal. Votar CDS nestas eleições é dizer que se acredita num discurso de liberdade individual, responsabilidade e de autoridade do Estado onde e quando necessário. Sem histerias que envergonhem ou embaracem a direita civilizada.
É esse o essencial da mensagem do CDS nestas eleições. Será simples, mas não é simplista e nem tudo tem de ser complexo.

golfe 1 lição

http://www.youtube.com/watch?v=aMtQjnsoD8c

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

ABRIR OS OLHOS

Estamos a 9 dias das eleições.
Como sempre acontece, esperei que também nestas eleições houvesse muitos casozinhos, muitas estórias, fabricados, ampliados ou distorcidos para desviar as atenções dos Portugueses.
Mas, confesso, isto já começa a parecer uma esterqueira. Muito pior que o pântano de Guterres.
O PS está empenhado em não discutir os problemas do País, seja o desemprego (mais de meio milhão de desempregados), seja a pobreza (mais de 2 milhões de portugueses pobres), o encerramento de empresas (no último ano fecharam 50 mil empresas), a dívida pública (passou de 58,3% do PIB, em 2004, para estimados 74,8%, em 2009), a dívida externa (passou de 64% do PIB, em 2004, para estimados 100,6%, em 2009), etc., etc.
Em vez de se avaliar estes 4 anos e meio de Governo socialista, os Portugueses estão a ser autenticamente bombardeados todos os dias com inventonas destinadas a tentar cercar a oposição democrática, em particular o PSD por este ser a única alternativa ao actual poder rosa.
O PS e as suas agências de comunicação estão a trabalhar bem. Mesmo muito bem. Alguns jornais fazem o frete.
A coisa chegou ao ponto de já nem o Presidente da República ser poupado à lama desta campanha suja, esta sim, uma verdadeira campanha negra que tenta atingir o Chefe do Estado, campanha feita por autênticos bandidos que não hesitam em destruir o próprio regime para servir os seus propósitos políticos, aliás, já com a conivência do blog oficial de apoio a José Sócrates. Sobre este caso das escutas, vale a pena ver as declarações de José Manuel Fernandes, o ainda director do jornal Público. E vale principalmente a pena ouvir o Presidente da República que, não querendo nem podendo comentar as (des)informações que foram facilitadas para vários jornais, sempre foi hoje dizendo que "Depois das eleições não deixarei de tentar obter mais informações sobre questões de segurança. O Presidente da República deve preocupar-se com questões de segurança". E Cavaco rematou lembrando que “não é ingénuo”.
Nós também não.
As notícias dos últimos dias revelam que está em curso uma verdadeira Chavização do País: depois do silenciamento da TVI, anuncia-se agora o mesmo no Público, sendo a comunicação social cada vez mais o veículo da propaganda socialista, desde a RTP ao DN e por aí fora.
Eu confio nos Portugueses. Apesar de todo o fogo de barragem com que o situacionismo socialista todos os dias lhes invade as casas, confio que os eleitores não vão esquecer as dezenas de serviços de saúde que fecharam nestes 4 anos, os mais de 100 mil desempregados que o Governo deixou surgir, o descontentamento que levou mais de 100 mil professores para as ruas, os negócios das grandes empresas de regime (socialista), etc.
Daqui a pouco mais de uma semana os Portugueses vão decidir se se libertam do jugo de Sócrates ou se estão de tal modo entorpecidos que já não percebem o que está verdadeiramente em causa.
É tempo de abrir os olhos.
...

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

mente

Há um primeiro-ministro (politico)* que mente,
Mente de corpo e alma, completa/mente.
E mente de maneira tão pungente
Que a gente acha que ele, mente sincera/mente,
Mas que mente, sobretudo, impune/mente…
Indecente/mente.
E mente tão nacional/mente,
Que acha que mentindo história afora,
Nos vai enganar eterna/mente.

autor desconhecido
* a pedido de um anónimo

Quanto a TGV está aqui tudo dito...


relativamente à polémica do dia...

Dedico esta musica a Sócrates e a Soares Marques

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

11-09


Foi há precisamente 8 anos que morreram 3226 pessoas, de raças e credos diferentes, que se encontravam no World Trade Center, em Nova Iorque.
Como todos nós viviam pacíficamente, trabalhavam, tinham família, amigos, sonhos e uma vida, única e irrepetível.
Morreram devido a um dos mais miseráveis ataques terroristas de que há memória na História.
Nunca esquecerei o sofrimento destas pessoas, mesmo não conseguindo imaginar o Horror que viveram nos seus últimos momentos de vida.
Nunca esquecerei que nesse dia o Diabo andou à solta.

E gostaria muito de poder hoje ouvir Jerónimo de Sousa e Francisco Louçã condenarem sem reservas, sem subterfúgios, sem desvios nem aditamentos que equivalem a cumplicidades, a Al-Quaeda e os nefandos actos que esta organização terrorista então praticou contra civis inocentes.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

TINHA DE FALTAR ALGUMA COISA....

Estrada rural Chãs - Corvaceira
FALTAM AS VALETAS será que ainda ninguém deu pela falta das valetas, ou esta não foi contemplada com as respectivas valetas tal como nas outras localidades?

Calcetamento dos passeios da EN 16 em frente ao Cemitério


Finalmente vão ser calcetados os passeios em frente ao Cemitério, já não era sem tempo, ainda bem que este ano há eleições sempre se vão fazendo umas obras.
Apesar de a obra já ter sido apresentada num Boletim Municipal como cncluida, há muitos meses atrás.

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

REALMENTE... NOSTÁLGICO...

Nasceste antes de 1986?

Então lê isto...
Se não... lê na mesma....

Esta merece!!!!!

Deliciem-se...

Nascidos antes de 1986.
De acordo com os reguladores e burocratas de hoje, todos nós que nascemos nos anos 60, 70 e princípios de 80, não devíamos ter sobrevivido até hoje, porque as nossas caminhas de bebé eram pintadas com cores bonitas,em tinta à base de chumbo que nós muitas vezes lambíamos e mordíamos.

Não tínhamos frascos de medicamentos com tampas 'à prova de crianças', ou fechos nos armários e podíamos brincar com as panelas.

Quando andávamos de bicicleta, não usávamos capacetes.

Quando éramos pequenos viajávamos em carros sem cintos e airbags, viajar á frente era um bónus.

Bebíamos água da mangueira do jardim e não da garrafa e sabia bem.

Comíamos batatas fritas, pão com manteiga e bebíamos gasosa com açúcar, mas nunca engordávamos porque estávamos sempre a brincar lá fora.

Partilhávamos garrafas e copos com os amigos e nunca morremos disso.

Passávamos horas a fazer carrinhos de rolamentos e depois andávamos a grande velocidade pelo monte abaixo, para só depois nos lembrarmos que esquecemos de montar uns travões.

Depois de acabarmos num silvado aprendíamos.

Saíamos de casa de manhã e brincávamos o dia todo, desde que estivéssemos em casa antes de escurecer.

Estávamos incontactáveis e ninguém se importava com isso.

Não tínhamos Play Station, X Box.

Nada de 40 canais de televisão, filmes de vídeo, home cinema, telemóveis, computadores, DVD, Chat na Internet.

Tínhamos amigos - se os quiséssemos encontrar íamos á rua.

Jogávamos ao elástico e à barra e a bola até doía!

Caíamos das árvores, cortávamo-nos, e até partíamos ossos mas sempre sem processos em tribunal.

Havia lutas com punhos mas sem sermos processados.

Batíamos ás portas de vizinhos e fugíamos e tínhamos mesmo medo de sermos apanhados.

Íamos a pé para casa dos amigos.

Acreditem ou não íamos a pé para a escola;

Não esperávamos que a mamã ou o papá nos levassem.

Criávamos jogos com paus e bolas.

Se infringíssemos a lei era impensável os nossos pais nos safarem.

Eles estavam do lado da lei.

Esta geração produziu os melhores inventores e desenrascados de sempre.

Os últimos 50 anos têm sido uma explosão de inovação e ideias novas.

Tínhamos liberdade, fracasso, sucesso e responsabilidade e aprendemos a lidar com tudo.

És um deles?

Parabéns!

Passa esta mensagem a outros que tiveram a sorte de crescer como verdadeiras crianças, antes das nossas vidas serem reguladas "para nosso bem".

Para todos os outros que não têm a idade suficiente , pensei que gostassem de ler acerca de nós.

Isto, meus amigos é surpreendentemente medonho... E talvez ponha um sorriso nos vossos lábios.

A maioria dos estudantes que estão hoje nas universidades nasceu em 1986, ou depois. Chamam-se jovens.

Nunca ouviram 'we are the world' e uptown girl conhecem de westlife e não de Billy Joel.

Nunca ouviram falar de Rick Astley, Banarama ou Belinda Carlisle, entre muitos outros.

Para eles sempre houve uma só Alemanha e um só Vietname.

A SIDA sempre existiu.

Os CD's sempre existiram.

O Michael Jackson sempre foi branco.

Para eles o John Travolta sempre foi redondo e não conseguem imaginar que aquele gordo tivesse sido um deus da dança.

Acreditam que Missão impossível e Anjos de Charlie, são filmes do ano passado.

Não conseguem imaginar a vida sem computadores.

Não acreditam que houve televisão a preto e branco.

Agora vamos ver se estamos a ficar velhos:
1. Entendes o que está escrito acima e sorris.
2. Precisas de dormir mais depois de uma noitada.
3. Os teus amigos estão casados ou a casar.
4. Surpreende-te ver crianças tão á vontade com computadores.
5. Abanas a cabeça ao ver adolescentes com telemóveis.
6. Lembras-te da Gabriela (a primeira vez).
7. Encontras amigos e falas dos bons velhos tempos.
8. Vais encaminhar este e-mail para outros amigos porque achas que vão gostar.

SIM ESTÁS A FICAR VELHO heheheh , mas tivemos uma infância do caraças.

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Socialismo, censura e freeport

Jorge Coelho dizia "Quem se mete com o PS leva", ou, mais precisamente, que "o PS é atacado e nem sempre responde com a acutilância devida (...) e que, a partir de agora, quem nos atacar deve ter sempre uma resposta política adequada."
Manuela Moura Guedes disse hoje à TSF ser inexplicável o silenciamento do Jornal Nacional das 6ªs. e esclareceu que «Temos inclusivamente vários desenvolvimentos do processo Freeport com documentação que desdiz informações que têm sido veiculadas nas últimas semanas, informações bastante importantes sobre o caso Freeport»,
Está tudo dito.
A Censura voltou.
O PS não perdoa.

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

LIBERDADE DE IMPRENSA?????????????????


A Prisa mandou calar Manuela Moura Guedes.

José Sócrates já se tinha queixado do jornal das sextas-feiras da TVI, líder de audiências no país.

Mais tarde, através de uma manobra nunca explicada, a PT tentou comprar a TVI.

Mas depois da saída de José Eduardo Moniz da TVI, o destino de Manuela Moura Guedes já estava traçado.

Nunca nos 35 anos de democracia Portugal teve um governo que tentou manipular e influenciar de imprensa como este.

Uma vergonha.