quarta-feira, 28 de outubro de 2009

TOMADAS DE POSSE


SÁBADO DIA 31 DE OUTUBRO

Câmara Municipal- 15:00 no Auditório do Complexo Paroquial

Assembleia Freguesia Chãs Tavares - 20:00 Sede da Junta de Freguesia

H1N1 a gripe dos porcos


As autoridades de Saúde norte-americanas – ao que dizem – rejeitaram a vacina anti-gripe A que Portugal encomendou e está a aplicar. A Alemanha parece que está a fazer o mesmo que os EUA.
No hemisfério Sul, onde já é Primavera, a gripe A não teve maiores efeitos do que as gripes sazonais comuns. A OMS, porém, insiste na ideia de pandemia e corre por aí o aviso de que a gripe A pode afectar um-terço da população europeia. Talvez algo como a ainda recente "gripe das aves", que ia varrer um-quarto da população mundial?
Em Portugal, as nossas autoridades de Saúde andam a esclarecer que quaisquer eventuais efeitos provocados pela vacina são sempre preferíveis à gripe A, sem que esclareçam de facto que efeitos podem ser esses.
Tal como há uns meses se adivinhava, a pior epidemia é a da informação e contra-informação em torno de tudo isto, é a da "guerra" entre os laboratórios multinacionais, é a da primazia das grandes distribuidoras farmacêuticas, é a dos interesses obscuros envolvidos. Isto, sim: é epidemia e gera alarme.
Há necessariamente muita coisa escondida por baixo do que vem à superfície. Nada melhor do que darmos um belo espirro dos antigos, colectivo e com a boca destapada, para ver sair da toca quem se esconde.

terça-feira, 27 de outubro de 2009

ALÇADA ?

Porque razão a sra Ministra da Educação, do XVIII Governo Constitucional, não se apresenta com o seu verdadeiro nome?
A sra dra Maria Isabel Girão de Melo Veiga Vilar, é que é a nova Ministra.
A sra dra Isabel Alçada, não existe. Isabel Alçada, só existe como escritora. Será que continua a querer usar o pseudónimo por meros interesses comerciais?
E porque razão a agora sra Ministra, mentiu poucos dias antes de se conhecer o elenco governativo, dizendo que Sócrates II, O Dialogador, a não tinha convidado para o governo, quando se sabe que até adiantou o seu último livro pela possibilidade de isso vir a acontecer? Sim, eu sei que quando da altura do convite, o homem ainda era Sócrates I, O Arrogante, o que lhe pode ter permitido dizer o que disse. São duas personalidades bem diferentes. Nada de confusões!
Já lá vão duas mentirazinhas. Haverá por aí mais alguma?
E já agora, quem irá decidir a suspensão, ou não, da avaliação dos professores, como reclama a Fenprof, e toda a classe dos professores? A sra dra Maria Isabel Veiga, ou a escritora Isabel Alçada?
E no restante governo, quantas mentiras haverá? É que o sr chefe dos dois últimos governos, já nos habituou a , pelo menos algumas, no que respeita aos seus ministros, pelo que não seria nada de espantar.

Lendo o Diário da Republica Portuguesa


DECRETO Nº 100-A / 2009

O Presidente da República decreta, nos termos do artigo 133.º, alínea g), segunda parte, da Constituição, o seguinte:
É exonerado do cargo de Primeiro-Ministro o Eng.º José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa.
Assinado em 26 de Outubro de 2009.
Publique -se.

O Presidente da República, ANÍBAL CAVACO SILVA.

BENFICA - NACIONAL

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

ABBA

Não sei porquê, mas apeteceu-me..


F.C. PORTO - ACADÉMICA

Um resultado justo em face do que a Briosa fez.
Uma exibição fraquinha que se salvou pela segunda parte. Foi um F.C.Porto que se diplomou mas com nota baixa.

Um F.C. Porto em serviços mínimos rumo ao Penta e à final de Madrid. Aqui não há que enganar: quem luta na Champions sofre em casa. É preciso perceber os jogadores: habituados aos melhores palcos do Mundo, é um problema quando voltam à terra para disputar jogos com aquelas equipas de segunda da segunda circular. Pois é, não dá pica, ehehehehe.

NOVO GOVERNO (a partir de hoje perto de si)


piada do dia

O filho pergunta ao pai:
- Oh Pai, a Maria pode engravidar?
Pai: - Quem é a Maria filhinho?
Filho: - É a minha namorada lá da escola.
Pai: - E quantos anos tem ela?
Filho: - Tem 4 anos.
Pai: - Claro que não!
Filho: - Uhh! Granda cabra! Com a história do aborto fez-me vender o triciclo

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

OS MEIOS ÍNVIOS DO GOVERNO

Os submarinos andam "à tona", porque o governo anda "à rasca" com falta de dinheiro ...

Recapitulemos:

Portugal, como país costeiro que é, tem uma vasta área de mar territorial e de zona económica exclusiva.
A vigilância e protecção dessas vastas áreas marítimas implica a utilização de meios náuticos e aéreos adequados ao efeito - navios (de vários tipos, consoante as missões) submarinos, aviões e helocópteros.
Para além do mais Portugal tem uma vasta história de feitos marítimos e uma íntima ligação com o mar, mais que não seja por metade das suas froneteiras rerem marítimas.
Portugal tinha uns submarinos do tempo da II grande guerra ou pouco menos, que, apesar de todas as remodelações, estavam obsoletos.
Depois de muuita discussão e avisados conselhos (geralmente contraditórios...)o governo socialista de Guterres entendeu que deveriam ser encomendados (construídos) três submarinos para a nossa marinha de guerra. Era o número mínimo.
O governo de Barroso, sendo Portas ministro da defesa, entendeu que por razões de economia Portugal se deveria bastar, no momento, com apenas dois submarinos.
E assim se fez o contrato.
Veio o governo de sócrates, tudo continuou como dantes, até que as contas públicas começaram a apertar, como apertam hoje. E vai daí passaram a congeminar uma forma de "matar dois coelhos com uma cajadada": não pagar os submarinos e "encravar" Paulo Portas num qualquer "negócio sujo".
Vai daí o governo anda actualmente numa azáfama a procurar junto de grandes escritórios de advogados lisboetas forma de deixar de cumprir as obrigações contratuais do Estado Português, com base em argumentos arranjados para o efeito, abdicando da compra dos submarinos - compra que irá onerar gerações futuras, se daqui a uns tempos se voltar a entender que se devem comprar submarinos - para poupar os milhões de euros que depois reverterão para o rendimento social de inserção, tgv's deficitátios, auto-estradas "paralelas" e outras paródias congéneres, que até teriam muita graça se não fossem completas loucuras.

COERÊNCIAS



Sampaio, que derrubou governo maioritário, está preocupado com criação de condições de sobrevivência de governos minoritários.

.

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

BREVES NOTAS SOBRE OS NOVOS MINISTROS

- Os novos ministros já cansam. Aguardamos com expectativa uma remodelação.

- Mas têm apelidos engraçados, os estreantes: Serrano, Mendonça, Pássaro, André, Canavilhas, Alçada.

- Nesta aventura no ministério, Isabel Alçada devia estar acompanhada por Ana Maria Magalhães.

- As piadas sobre Isabel Alçada já cansam. Espero não fazer mais nenhuma. Como espero não fazer nenhuma com o apelido da ministra do Ambiente: Pássaro.

- A escolha da Engenheira Pássaro para o ministério do Ambiente acaba por ser o 25 de Abril das aves.

- Santos Silva na Defesa? A direita que se cuide, porque o homem que gosta de malhar está agora armado até aos dentes.

MINISTRA DA SAUDE !?!??

Segundo os dados do INE morreram, no ano passado, em Portugal:
33.000 portugueses vítimas de doenças do aparelho circulatório.
Há alguma campanha a decorrer sobre a principal causa de morte em Portugal?
Não.
A ministra pronuncia-se sobre ela?
Não.

A 2ª causa de mortalidade é o cancro.
25.000 morreram de cancro no ano passado.
A ministra alguma vez se pronunciou sobre a segunda causa de morte em Portugal?
Não.

A terceira causa de morte são as doenças do aparelho respiratório.
16.000 foram vítimas destas doenças, incluindo 3000 vitimas de gripes e constipações normais.
etc,
etc,
etc.
No fundo da tabela, a doença que menos mata em Portugal: a gripe A.
Foram 3 as vítimas desta doença até agora. Até a caspa mata mais.
A ministra fala sobre ela?
Sim. Todos os dias.
Há alguma campanha em curso?
Sim. Em todas as rádios, na maioria dos jornais e nas televisões.
Milhões do erário público para alertar para a doença que menos matará em Portugal.

Faz todo o sentido.

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

quadra do dia

.

Não há machados que cortem
A raiz ao pensamento
Por mais golpes que receba
A todo e qualquer momento.


.

ANUNCIO


.

.
,
.
.
.
.
.,
.
.











terça-feira, 20 de outubro de 2009

SARAMAGO

Não gosto deste escritor. Nem do que escreve, nem da maneira como o faz. Nem como pessoa eu gosto. Ele, não gosta de Portugal nem dos Portugueses, e eu não gosto dele. As suas palavras, os seus escritos, as suas ideias, as suas atitudes, arrepiam-me, de um modo que me faz mal.
Dizem-me que tenho de gostar do senhor porque ele recebeu um Nobel, e ainda por cima é Português.
Muitos o receberam e há mais portugueses por aí, e não tenho de gostar de todos.
Não gosto deste, pronto.
Agora, nem ele sabe porquê, resolveu apresentar o seu último livro em Penafiel. Por certo nem saberia onde ficava a cidade antes de saber que ia ser homenageado.
Na apresentação deste seu livro, Caím, mostra muito do que este homem é. Mais uma vez, e de novo, resolve bater em Deus e na Igreja Católica, e embora me não interesse minimamente que seja quem for escreva ou fale (bem ou mal) sobre o Antigo Testamento ou até mesmo sobre o novo, não precisa de para isso ser desnecessariamente estúpido, e estupidamente jacobino, sectário e intolerante, como o foi este autor. As suas palavras sobre a Bíblia, são cruéis, vingativas e se nos déssemos ao trabalho de as ouvirmos bem, enlouquecedoras. A sua incapacidade para ter Fé, é por demais evidente. E essa capacidade é uma mais valia para quem a possui. E embora, não a ter, não possa ser considerado defeito, já o é criticar quem tem a felicidade de ter nascido com ela .
Não precisava, mas insulta e despreza a fé de terceiros para dizer o que pensa, e tem um prazer orgásmico em agredir os outros.
Os seu problemas com a religião nunca terão ficado resolvidos, e agora, já velho e casmurro, é muito tarde para os solucionar.
Não consigo gostar de pessoas assim.

domingo, 18 de outubro de 2009

MARÇO DE 2008

Publico aqui cópia da minha intervenção na reunião da Junta de Freguesia de Chãs de Tavares do passado dia 03 de Fevereiro de 2008.
Como não obtive respostas a estas minhas questões, que foram colocadas no sitio certo, e às pessoas certas, peço a quem souber responder que me responda pessoalmente ou através dos comentários aqui no blog.

Exmos. Srs.
Numa breve análise às actas das reuniões da Exma. Junta de Freguesia de Chãs de Tavares, do actual mandato cumpre-me fazer os seguintes reparos e perguntas, assim: pergunto o porquê de existirem três actas, 23, 24 e 25 que não foram efectuadas, será normal?

Na acta 28/2006 verifico a demissão do Sr. Presidente Carlos Manuel, na mesma acta o Sr. Carlos Manuel refere ainda que vai “pedir às instituições da tutela, que seja efectuada uma inspecção rigorosa a toda a actividade da Junta de Freguesia, em defesa do seu bom-nome”, pergunto se tomou alguma medida para que fosse efectuada tal inspecção?

Reparo ainda que a Secretária à altura D. Célia Amaral Costa não assinou a referida acta, Questionei a D. Célia Costa que me respondeu não ter estado presente na referida reunião, ao contrário do que está escrito na referida acta. Na mesma acta pede à Sr.ª Secretária para enviar a acta para o Presidente da Assembleia de Freguesia, reparo que na reunião seguinte da Assembleia de Freguesia, à qual o Sr. Carlos Manuel não esteve presente, não foi sequer referida tal demissão, pergunto porquê?

Na acta nº 4 de 24 de Setembro de 2006 da Assembleia de Freguesia o Sr. Carlos Manuel “ manifestou a sua vontade em abandonar as suas funções” e “ perante estes esclarecimentos o Sr. Presidente comunicou que iria reunir a Junta de Freguesia para poder esclarecer toda esta situação e pediu a esta Assembleia uma nova reunião para definitivo esclarecimento destes assuntos, em data a marcar”.
Na reunião seguinte da Junta de Freguesia Acta 30/2006 de 1 de Outubro de 2006 não verifico nenhum esclarecimento por parte da mesma.

Na acta 40 de 7 de Maio de 2007 verifico que a Junta de Freguesia contrata serviços a empreiteiros com pagamento a mais de três anos, pergunto não será demasiado tempo? Não será lesivo para os interesses da Freguesia? Que trabalhos foram estes e que urgência tinham?
Verifico que na acta 43 de 4 de Agosto de 2007 esta Junta de Freguesia entrega os serviços de Contabilidade a uma contabilista de nome Isabel Ferreira Técnica Oficial de Contas com escritórios na cidade da Guarda. Reparo que sem concurso publico. Pergunto porquê na cidade da Guarda? Não existem contabilistas no concelho ou mesmo na Freguesia, na referida acta não se esclarecem os montantes.

Na acta 7 da Assembleia de Freguesia verifico o pedido da Junta de Freguesia para a adesão à ANAFRE “ visto dai decorrerem uma série de vantagens para a Freguesia, nomeadamente protecção jurídica. Pergunto se a Junta de Freguesia ao pertencer à ANAFRE tem protecção jurídica porquê contratar advogados? Tal como aconteceu na ultima reunião da Assembleia de Freguesia em que esteve presente o Sr. Dr. Sobral Abrantes para defender os interesses da pedreira do Monte do Bom-Sucesso? Reparo fico com a sensação de que a adesão a ANAFRE foi para os Srs. Secretário e Tesoureiro irem dar um passeio até à Madeira.

Nas actas redigidas pela anterior secretária D. Célia Costa ainda dá para ver motivos e montantes gastos pela Junta o que não mais se verificou depois da sua saída.

Relativamente a acta 49 que amavelmente o Sr. Presidente me enviou, verifico que o Sr. Presidente se preocupa realmente com a minha pessoa, pois ao convocar uma reunião extraordinária tão urgentemente, relativa à minha intervenção dois dias antes na Assembleia de Freguesia em que manifestei a minha preocupação relativamente à exploração de minérios no Monte do Bom-Sucesso, em que eu referi que estava a Junta de Freguesia a meu ver, a vender o referido minério por muito pouco dinheiro, tendo eu dito que mesmo a vender o minério a um preço muito baixo e referi um cêntimo por quilo saindo como saem milhares de toneladas ano a Junta poderia receber mais do que tem recebido.
O que a propósito o Sr. Carlos Manuel e dando-me razão, referiu que o Sr. Cabral de Travanca, já aqui à uns anos lhe tinha oferecido 35 000 contos (trinta e cinco milhões de escudos) pelo espaço do campo de futebol, ora temos que o espaço actualmente já retirado é três vezes ou mais superior ao do campo, logo temos que a ser vendido aos actuais preços de dez mil euros por ano, só daqui a mais de cinquenta anos é que a junta vai receber o equivalente ao que o Sr. Cabral oferecia, ora sabendo nós que a empresa que está a explorar os minérios o está a fazer a um ritmo de tal ordem grande que durante este ano já nada restará.
Perante tais factos o que pretende fazer a Junta de Freguesia?

Acredite Sr. Presidente não gostei do nervosismo que esta questão dos minérios tem provocado na sua Junta de Freguesia.

Perguntas: Existe contrato de exploração dos minérios da denominada pedreira “ Bom Sucesso nº 4?
Está a exploração da pedreira nº 4951 devidamente licenciada?
Para quando uma sede da Junta de Freguesia condigna de uma aldeia que alguns dizem ser vila?
Para quando uma creche para as nossas crianças com as devidas condições?
Para quando um Parque Infantil para as nossas crianças?
Para quando a construção das ETAR´S?
Para quando a limpeza e alargamento dos caminhos públicos da Freguesia?
Para quando a construção da rotunda da IP-5?
O que fez a Junta de Freguesia relativamente aos pobres da Freguesia, nomeadamente à “Rosa Maneta”?
Quando foi feita a ultima análise à agua das povoações da Freguesia e onde estão os resultados?
Que garantias temos relativamente à qualidade das mesmas?
Pode a Junta de Freguesia ou Assembleia de Freguesia vender terrenos baldios?
Para quando uma sinalética, toponímia e sinalização rodoviária em condições para a Freguesia?
Quais os critérios para atribuição de verbas a instituições culturais, desportivas, religiosas ou desportivas da freguesia e freguesias vizinhas?
Quais os critérios de selecção de empreiteiros para efectuar obras da responsabilidade da Junta na freguesia?
Já tomou a Junta de Freguesia alguma atitude junto da Câmara Municipal no sentido de rectificar e melhorar no site da CMM a apresentação da Freguesia de Chãs de Tavares?
Encontra-se o Presidente a exercer o cargo a meio tempo ou a tempo inteiro?
Quais foram os critérios para a entrega da limpeza das ruas à actual empresa e qual o valor pago pela Junta?
A quem pertence a casa onde foi o antigo posto da GNR, no Largo do Pelourinho?
Para quando o calcetamento dos passeios da E.N.16 junto ao cemitério?
Não seria oportuno cortar as partes secas das árvores em frente ao cemitério?
Qual a área do baldio de Chãs de Tavares com o art. 375 pois este encontra-se omisso na acta nº 7 de 29.04.07 da Assembleia de Freguesia.

E as éolicas? Como está a ser gerido o processo?
Não haverá incompatibilidade entre o aproveitamento da energia eólica e a florestação? isto a propósito da constituição da Z.I.F. 179/08 Pousadas, em que a Junta de Freguesia colabora tendo o seu Presidente sido nomeado representante do núcleo fundador.
Aproveito ainda para entregar nesta Junta de Freguesia legislação sobre exploração de pedreiras mais em concreto o Decreto-Lei 340/2007 de 12 Outubro de 2007, para que a Exma. Junta o entregue ao Sr. Dr. Sobral Abrantes digno representante da Junta de Freguesia, que ao que eu penso não tem conhecimento desta legislação, a julgar pela forma como falou na reunião da Assembleia de Freguesia do passado dia 13 de Janeiro de 08. São trinta e oito páginas.
Esta minha intervenção foi escrita para que seja entregue na reunião da Junta de Freguesia do dia 3 de Fevereiro de 2007. Escrita para que não haja mal entendidos como os verificados em anterior reunião de órgãos autárquicos. Mais informo que irei publicar esta minha intervenção onde me prouver.
Muito ficará ainda por questionar, mas ficará para uma próxima oportunidade.
Aproveito ainda para solicitar à Exma. Junta as actas referentes ao anterior mandato, não necessitando estas de ser autenticadas, apenas pedindo desde já a possibilidade de confrontar as cópias com os originais.


PELO BEM DA FREGUESIA DE CHÃS DE TAVARES

Jorge Lemos
Cidadão

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

DEMOCRACIA


Em democracia por um voto se ganha e por um voto se perde, efectivamente a candidatura que eu encabecei perdeu por 18 votos.
Perdemos mas perdemos com dignidade, nunca enveredámos pela crítica fácil ou pessoal, respeitámos sempre os adversários e os seus apoiantes.
Procurámos apresentar soluções sérias e credíveis para os problemas da freguesia. Quisemos discutir ideias sem que nunca o aceitassem, não sei se por falta delas ou entenderem que o nosso projecto tinha como objectivo o bem comum.
Em meu nome pessoal e em nome de todos os que me acompanharam neste exercício de cidadania quero agradecer todo o apoio e confiança que depositaram em nós.
Não defraudaremos todos aqueles, e foram muitos, que em nós confiaram, vamos assumir o nosso lugar na oposição de forma séria e responsável, procurando sempre defender os interesses da nossa freguesia.
Lutaremos pela freguesia com o mesmo empenho que teríamos em caso de vitória, pois é essa a nossa obrigação.
Vamos continuar a trabalhar!
A todos os que votaram em nós, um muito obrigado pelo voto de confiança.
Um abraço.
Alexandre Constantino

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

ACABOU O TORMENTO

O País vai regressar à normalidade de sempre. Vamos regressar à nossa miséria, à nossa fome, à nossa corrupção.
Os fazedores de promessas vão de novo desiludir-nos e não as irão cumprir.
Os problemas da educação, da justiça e da segurança vão voltar em força, embora não seja certo que se vá falar deles para os resolver.
Os noticiários irão mais uma vez, e diariamente, falar de mortes, de guerras, de fome e de doença, entrando sem cerimónia e com toda essa violência em nossas casas, às horas das refeições, não se importando com o facto de crianças de todas as idades estarem normalmente a assistir, e esquecendo nos próximos tempos (não mais de doze meses, já que teremos mais do mesmo para a Presidência da República antes do fim de 2010), a refeição de eleitoralismo que durante meses nos serviram.
Durante o período que se aproxima, irão desaparecer as sondagens para todos os gostos e feitios, e regressarão em força os resultados do futebol, o frio e a chuva e as cores com que coloriram os alertas da Protecção Civil. Deixaremos de ver líderes partidários a abraçarem e a beijarem tudo e todos, e regressarão, pelas mãos dos mesmos, os actos sóbrios, sem música de feira em altos berros. O novo governo vai gozar de um período de sossego, até que seja preciso fazer alguma aliança. Deixaremos de ouvir falar dos pobrezinhos, dos desempregados, dos desamparados, bem assim como de terras e terrinhas que voltarão ao seu costumeiro anonimato. Vão parar ou mesmo desaparecer as obras ainda em curso, que foram feitas à pressa para as eleições, assim como desaparecerá o fingimento de alguns, que se mostraram durante meses cuidadosamente preocupados com as inquietações dos outros.
Acabaram as eleições. Foram três. Vamos ter novo Governo, novos Deputados, novos Presidentes de Câmara, novas Assembleias e mais coisas novas de todos os géneros, e daqui para a frente, e por causa de tudo isto, o nosso País, que até aqui estava muito mal, vai ficar rigorosamente na mesma
Vamos voltar a ter uma paz podre, e a esquecer os males do nosso País, até às campanhas para as próximas eleições, no princípio de 2011. Nessa altura tudo voltará a ser o que foi durante mais de um semestre deste ano.
Durante os próximos doze meses, o tormento em que vivemos os últimos seis, vai acabar.
(Enorme suspiro!)
(In O Primeiro de Janeiro, 14-10-2009)

terça-feira, 13 de outubro de 2009

NADA DE NOVO

Ultrapassada esta maratona de actos eleitorais, Sócrates continua primeiro-ministro, a maioria dos presidentes de câmara mantem o lugar, Cavaco Silva permanece Presidente.
Portugal mantem irremediávelmente o seu rumo.
Rumo ao abismo.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

AUTÁRQUICAS 2009 CHÃS DE TAVARES

CHÃS DE TAVARES VITÓRIA DE QUÊ OU DE QUEM.

ANÁLISE AO ESCRUTINIO.

Em 4 anos a Freguesia perdeu 32 eleitores (ninguém se preocupa em saber o porquê)

Apesar de terem votado mais 24 fregueses do que em 2005, o PSD perdeu 89 votos e perdeu 1 mandato, passando de 6-3 a 5-4.

O PS ganha mais 110 votos do que em 2005.

Perde toda a freguesia, pois lá teremos a eterna desavença criada ou a criar pelo actual e futuro presidente em relação á CMM. (espero bem que tal não aconteça, quem não se lembra do que se passou com o Soares Marques)

Perde toda a freguesia, pois lá teremos de continuar a pagar as depesas exorbitantes do actual executivo, as obras sem planeamento ou concurso dadas a fazer sem critérios, os minérios a serem vendidos ao desbarato e sem contrato etc...

Portanto e resumindo VITÓRIA DE QUEM??? ( só se for do actual e futuro presidente da junta que lá terá o ordenadito ao fim do mês mais umas quantas despesas pagas)

QUEM PERDEU NÃO FOI O ALEXANDRE MAS SIM TODOS NÓS.

terça-feira, 6 de outubro de 2009

MANIFESTO ELEITORAL DO ALEXANDRE CONSTANTINO CANDIDATO DO PS A JUNTA DE FREGUESIA CHÃS DE TAVARES


Cidadãos de Chãs de Tavares.

A nossa candidatura está empenhada em resolver os problemas da nossa Freguesia falando com as pessoas olhos nos olhos, ouvindo os seus anseios e explicando a importância das medidas a implementar.
É este o novo rumo que é preciso tomar, é preciso coragem para virar a página e construir um novo Futuro.
No último Mandato, a Junta de Freguesia teve a oportunidade de gerir cerca de 500 mil euros, mais de 100 mil contos.
Há que acrescentar a este valor o investimento feito pela Câmara, em obras e materiais.
Estamos a falar de muito dinheiro, dinheiro que aplicado nas devidas prioridades, resolveria muitos dos problemas da nossa Freguesia.
Na hora de votar, temos de nos questionar:
-Queremos um presidente a tempo inteiro, ou queremos uma equipa responsável, que trabalhe e faça uma gestão criteriosa do dinheiro dos nossos impostos?
-Queremos esgotos sem tratamento e a correr a céu aberto?
-Queremos abrir as nossas torneiras e beber água com segurança?
-Vamos continuar a ser abastecidos por camiões cisternas?
-Queremos uma escola moderna, com capacidade de ajudar os nossos filhos para o futuro?
-Queremos serviços da Junta capazes de resolver os problemas das pessoas ou continuar de mão estendida como quem está a pedir esmola?
-Queremos que a nossa freguesia cresça?
-Queremos votar de acordo com o projecto, a competência, ou escolhemos o presidente de acordo com o partido, a idade ou o local onde mora?
-Queremos continuar a ter ruas sujas e com buracos, durante anos e anos?
-Queremos votar num projecto que nos vai prometer as mesmas coisas mais quatro anos ou dar a oportunidade a um projecto novo, diferente, simples, que tem como objectivo contribuir para o bem comum?
Não temos soluções milagrosas, não pretendemos inventar nada, procuramos apenas implementar o que de melhor os outros já fazem há muito.
Há que seguir um caminho. Um caminho que somos todos nós que querem outra política.
O poder da decisão está nas suas mãos, não deixe que ninguém decida por você.
Por si
Alexandre Constantino

Motivos para votar neste Projecto:
SOCIAL:
Criar o cartão do Idoso - com descontos e serviços associados.
Criar o projecto “Ombro Amigo”: fazer pequenos arranjos domésticos em casa dos mais Idosos ou de pessoas com mais necessidades.
Oferta de manuais escolares a todos os alunos do 1º ciclo.
Apoio a jovens que frequentem o Ensino Superior com mais carências económicas.

EDUCAÇÃO:
Criação de uma escola de Musica em diferentes aldeias de acordo com o número de alunos.
Criação de um centro de ocupação e tempos livres e de apoio ao estudo.
Cursos de iniciação à informática.
Criação/apoio de centros de internet - para pagamento de serviços e lazer.
Criação de um prémio de mérito para os melhores alunos.
Actividades de ocupação para as férias escolares d os jovens da Freguesia.
Construção de um Centro Escolar em colaboração com a Câmara Municipal de Mangualde.

CULTURA E LAZER:
Definir regulamento para atribuição de subsídios às diferentes Associações.
Apoio a todas as comissões de festas.
Regulamentação de utilização de espaços públicos - Campos de Jogos/ Parques.
Levantamento e inventariação de todo o património Imobiliário, Religioso e Cultural da Freguesia.
Construção de uma Bio – Piscina e parque envolvente.
Apoio/dinamização a actividades desportivas (BTT, caminhadas, orientação, todo terreno, desportos de equipa).

SERVIÇOS:
Criar a “Loja do Povo”- ajudar as pessoas com documentos das Finanças; Segurança Social; Ministério da Saúde; Câmara Municipal; e outros serviços.
Criação da Página Web da Freguesia – informação de Planos de Actividades, Relatório de Contas e notícias da Freguesia.
Aquisição de uma viatura para transporte do Kit de intervenção rápida contra Incêndios e para realizar trabalhos na Freguesia.
Construção de um Ecocentro.
Resolução do problema de abastecimento de água na Freguesia.
Contratação de um funcionário a tempo inteiro para a Junta de Freguesia.
Elaborar e iniciar planos de reflorestação para a Freguesia.


Investimentos:
Chãs de Tavares
Transformação da escola do primeiro ciclo de Chãs de Tavares na sede da Junta de Freguesia.
Recuperar o “25 de Março”- Feira de artesanato; Festival de música tradicional e recuperação da Feira do Gado.
Revisão e melhoramento de toda a sinalética, números e nomes de ruas .
Bairro Pedra d’Aire. – Chãs de Tavares.
Construção da rotunda entre a antiga IP5 e a EN- 16 – Chãs de Tavares.
Elaborar o projecto de preservação e requalificação do Monte da Senhora do Bom Sucesso.
Arranjo urbanístico do largo do Outeiro
Arranjo da calçada na rua Jerónimo Coelho Osório – Chãs de Tavares.
Arranjo de todos os tanques e aberturas dos chafarizes
Implementação de ETARES - tipo compactas.

Corvaceira
Limpeza e manutenção dos caminhos rurais e florestais
Pavimentação da variante da Corvaceira
Arranjo da Avenida Melo Cabral
Revisão da toponímia e sinalização das Ruas.
Construção de um Parque Infantil
Arranjo e abertura dos Chafarizes.
Arranjo da avenida da Liberdade
Enquadramento urbanístico do campo de Futebol
Colaboração na construção da capela mortuária



Tragos
Limpeza e manutenção dos caminhos rurais e florestais.
Estrada de ligação Tragos – Corvaceira.
Arranjo do cruzamento entre os Tragos e a estrada N16.
Aumento do coreto dos Tragos com aproveitamento da cave para sala multi-usos.
Recolocação dos contentores do lixo.
Colocação de barreiras protectoras nos muros que necessitem.


Matados
Limpeza e manutenção dos caminhos rurais e florestais.
Abertura da rua entre a Portela e a Capela no Outeiro – Matados
Colaboração na construção da capela mortuária
Arranjo dos tanques (Matados, Outeiro e Outeirinho).
Calcetamento de ruas.
Calcetamento dos passeios da rua DR. Soares Marques.
Resolução do problema da drenagem das águas pluviais.
Colocação de barreiras protectoras nos muros que necessitem.
Arranjo do largo da rua Cabral Sacadura.

Guimarães
Limpeza e manutenção dos caminhos rurais e florestais.
Candidatu ra ao programa Agrís da estrada do Parque Gil Vicente ao posto de Vigia até ao limite da freguesia .
Requalificação do tanque da santa Marinha.
Reaproveitamento das águas da Santa Marinha.
Arranjo da calçada Romana
Construção de um parque Infantil
Implementação de uma ETAR - tipo compacta e ligação de esgotos
Arranjo urbanístico Parque Gil Vicente – Guimarães.
Aproveitamento da escola do Primeiro Ciclo de Guimarães para pólo Museológico em colaboração com a Câmara Municipal de Mangualde

Vila seca
Arranjo de caminho Vila Seca – pontão
Arranjo do caminho Vila Seca - Casais.
Limpeza e manutenção dos caminhos rurais e florestais.
Reconstrução do Forno – Vila Seca.
Arranjo do largo junto à capela de Vila-Seca – parque de festas e de merendas.

Santo Amaro
Limpeza da ribeira e caminhos rurais
Resolução dos problemas de água.
Arranjo da calçada das ruas.
Limpeza dos caminhos rurais e florestais.
Candidatura ao programa agrís para pavimentação de caminhos.


POR TODAS ESTAS RAZÕES E MAIS ALGUMAS EU APOIO O ALEXANDRE E VOTO PS

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

curto e grosso


...dedicado vocês sabem a quem!!!!!!!

PORQUE HOJE É DIA 5 DE OUTUBRO...

.


...e se iniciam as comemorações dos 100 anos do regícidio, substituo durante este próximo ano a bandeira nacional pela monárquica, isto porque ninguém perguntou aos portugueses na altura nem nunca se queriam ter um regime monárquico ou republicano.